Aplica!

Blog

EUA ou Canadá? O que considerar na hora da escolha

Na busca do sonho de estudar na América do Norte, é comum ficar na dúvida sobre qual país escolher: Estados Unidos ou Canadá?

Normalmente a primeira imagem que vem à mente é a de filmes americanos que mostram jovens estudando em uma grande universidade, torcendo fervorosamente pelo seu time de basquete ou futebol americano em jogos no campus e festejando como se não houvesse amanhã! Será que essa é a vida de todos os universitários por lá?

Na realidade, as experiências dos alunos variam imensamente não só entre EUA e Canadá, mas também em cada país, desde o nível de graduação até o de pós.

Neste post, veja as principais diferenças entre estudar nos dois países em todas as etapas de uma carreira acadêmica.


Experiência educacional: Graduação

Quando o assunto é experiência educacional, as diferenças entre EUA e Canadá não se dão na qualidade (que é excelente nos dois países, de forma geral), mas sim no tamanho das universidades, na estrutura dos cursos, e na cultura.

No Canadá, as universidades que ganham mais notoriedade e que são mais confiáveis com relação à qualidade são as públicas. Elas geralmente têm uma população grande (variam de 30.000 a 60.000 alunos) em um campus que se espalha por vários prédios pela cidade. Além disso, é comum que o aluno escolha a sua faculty (departamento que abrange várias áreas e disciplinas, e que é subdividido em departamentos menores, como Faculdade de Administração ou de Artes Sociais e Ciências) ou major (disciplina de estudo, como biologia, psicologia, ou teatro) no momento que for se candidatar.

Apesar dos alunos poderem cursar matérias que estejam fora da grade curricular do seu major no estilo de liberal arts (programas de cunho interdisciplinar que visam o debate e reflexão sobre diferentes questões da atualidade, geralmente envolvendo várias áreas diferentes), é mais difícil fazer isso numa instituição canadense do que numa americana.

No Canadá, também existe uma grande diferença entre college e university: geralmente os colleges não são tão fortes academicamente (com exceções) e oferecem apenas cursos de 2 anos (são o equivalente ao community college dos EUA). Para baratear a educação, muitos alunos optam por fazer o college pelos primeiros dois anos, e depois transferir para uma universidade e completar o seu bacharelado após 2 anos mais de estudo. 

Nos EUA, os colleges geralmente são instituições menores e com abordagem mais interdisciplinar, sendo tão fortes academicamente quanto universities (ou até mais). O foco de colleges geralmente é nos alunos de graduação, enquanto que universities muitas vezes destinam mais recursos a pesquisas realizadas pelo corpo docente e alunos de mestrado e doutorado.

Nos EUA, os alunos podem confiar tanto nas instituições públicas quanto privadas. As primeiras se assemelham em tamanho e estilo às universidades canadenses, podendo incluir também forte espírito esportivo e grandes competições com outras universidades. Instituições privadas, por sua vez, incluem as prestigiosas Ivy Leagues (como Harvard, Princeton e Yale) assim como liberal arts colleges (como Amherst, Williams, Wellesley e Reed). Outras instituições comuns nos EUA são também as exclusivas para mulheres (Women’s Colleges) e as historicamente destinadas a alunos afro-descendentes (Historically Black Universities).


Experiência educacional: Pós

Quando o assunto é a pós-graduação, existem poucas diferenças entre os cursos americanos e canadenses a nível de mestrado, doutorado ou pós-doutorado, a não ser o custo (que veremos na seção seguinte) e os cursos de pós-graduação ou diploma (Post-graduate/Diploma programs). Estes últimos são característicos do Canadá, e incluem cursos profissionalizantes de 1-2 anos, muitas vezes requeridos para ingressar em uma área específica do mercado de trabalho. Áreas em que se pode obter um diploma incluem: ambiental, educacional/escolar, design, etc. Embora não muito comuns nos EUA, esses cursos são comuns no Canadá e geralmente mais curtos (e mais baratos), garantindo um certificado que vale muito para a busca de emprego e permitindo fazer estágios com empresas na área de formação, o que aumenta as chances de empregabilidade pós-curso.


Custo (#money)

Tanto a nível de pós quanto de graduação, existe uma diferença brutal entre EUA e Canadá: enquanto que a média do custo de uma graduação nos EUA é de USD $60.000 por ano, no Canadá essa é de CAD $30.000 por ano (para alunos internacionais) -- lembrando que o dólar canadense é ainda mais barato que o americano. Algo similar ocorre a nível de pós: nos EUA a média do curso de mestrado é a mesma, porém no Canadá é possível fazer um mestrado por CAD $7.000 por ano e ainda receber bolsas.(Existem exceções: MBAs são caros nos dois países, e dependendo do curso, como em ciências exatas, é possível receber bolsas integrais em ambos). A nível de doutorado, é comum conseguir bolsas de estudo integrais nos dois países, apesar de que as bolsas de doutorado nos EUA são geralmente maiores.

Agora falaremos de outro ponto onde a diferença é enorme: as bolsas. Os custos tendem a ser bem menores numa universidade canadense, mas as bolsas também são. Enquanto que nos EUA é possível que um aluno internacional consiga uma bolsa de 100% na graduação (o que, vale notar, é extremamente raro e competitivo), no Canadá isso geralmente não acontece. As bolsas dos EUA variam de 40-100%, enquanto que no Canadá costumam girar em torno de 20-40%. 

Vistos de trabalho e imigração pós-estudo

Para quem deseja migrar e mudar de residência permanentemente, neste setor não há dúvidas: o melhor é o Canadá, disparadamente. Nos EUA, o estudante tem direito a 1 ano para trabalhar após finalizar o seu curso através do OPT: Optional Practical Training. Pelo OPT, o aluno pode trabalhar part-time (20 horas por semana) ou full-time (40 horas por semana) numa área relacionada à sua formação. Após esse período, as únicas opções para ficar no país são: fazer outro curso e pegar um visto de estudante, ou ser patrocinado por uma empresa para receber visto de trabalho H-1B (possível, mas extremamente difícil de conseguir nos dias atuais por haver um sorteio e cota anual para vistos H1B emitidos e pelo alto custo que esse processo acarreta para o empregador.)

No Canadá, a maioria das instituições públicas (tirando alguns cursos de 1 ou 2 anos) dão direito ao Post-Graduate Work Permit: um visto de trabalho aberto (o aluno pode trabalhar em qualquer área, desde uma pizzaria até ser CEO de uma empresa) que vale de 8 meses até 3 anos. Após (ou durante) esse período, o aluno pode aplicar para o Permanent Residency (o green card canadense, oferecendo residência permanente), contando com um sistema de pontuação que avalia a idade, experiência educacional e profissional do candidato, sem depender necessariamente do patrocínio de uma empresa.

Qualquer que seja o seu sonho de estudar fora, uma coisa é certa: os dois países oferecem muitos benefícios para qualquer candidato.

Para avaliar qual trajeto é o melhor para você, agende uma conversa conosco (gratuita!) e te ajudaremos a traçar um plano de ação para a carreira acadêmica dos seus sonhos.

Aplica Prep